Professora que ensinava a Bíblia é presa fazendo amor com adolescente 

Professora que ensinava a Bíblia é presa fazendo amor com adolescente

A Educadora Stephanie Pruett, de 28 anos, foi presa na última quinta-feira (8) após ter relações com um estudante de 17 anos. Funcionária da Weaver High School, no Alabama (Estados Unidos), ela lecionava duas disciplinas: Professora que ensinava a Bíblia, História e Literatura.

Leia mais: Evangélica que faz filmes ADULTOS diz que trabalho não interfere na religião.

Segundo informações da imprensa local, o caso veio à tona depois que dois alunos denunciarem o envolvimento da professora com o estudante. As investigações apontaram que os dois mantinham encontros íntimos desde outubro do ano passado.

Casada há seis anos e mãe de um menino, Stephanie estava em seu primeiro ano como professora na instituição. Apesar do pouco tempo, a americana já havia chamado atenção na cidade ao propor a disciplina baseada em religião e literatura. O foco do semestre seria o Velho Testamento, segundo matéria publicada em janeiro pelo Anniston Star.

Em 2015, a professora havia declarado, em texto disponível no site da escola, que sua “meta como educadora” era “proporcionar aos alunos a oportunidade de se envolver e aprender dentro e fora da sala de aula”.

Em nota, o diretor da instituição, Michael Alisson, lamentou a atitude de Stephanie: “O que é errado é errado. Ela quebrou a confiança. Como diretor, não consigo dizer o quanto estou decepcionado por ela ter ultrapassado aquela linha que nenhum professor deveria cruzar”.

Leia mais: Mulher ganha na Justiça o direito de recuperar bens doados à Igreja Universal: ‘Lavagem cerebral’

Acusada de praticar o ato com um aluno, a professora pode ser condenada a 20 anos de prisão e ter o nome registrado na lista de agressores. Ela está afastada da escola. “É triste que uma mulher que tem uma família e estudou para tornar-se uma educadora tenha desperdiçado tudo isso”, afirmou o xerife Matthew Wade ao site Al.com. “Não entendo como ela chegou a esse ponto. É muito perturbador e preocupante”.

Professora que ensinava a Bíblia
Fonte: mundourgente
Compartilhe