sexo oral

Suprema Corte da Espanha avaliou o caso e não encontrou ilegalidade no acordo; mulher quitou dívida com sexo oral ao longo de meses

Não é incomum que dívidas financeiras parem na Justiça para um acordo entre as partes. Desta vez, um caso nada usual foi analisado pelo Tribunal Constitucional da Espanha: uma mulher buscava o “aval” da Justiça para quitar uma dívida de quase R$ 100 mil com sexo oral.

Os juízes, por sua vez, não encontraram ilegalidade no pagamento, desde que a relação sexual fosse consensual. Dito e feito: a mulher pagou em “atos de sexo oral”, durante 16 meses, sua dívida de R$ 96,3 mil. O acordo foi feito com seu ex-cunhado.
O caso, no entanto, retornou à Justiça após o homem supostamente a coagir sexualmente. Depois de um tempo, a mulher passou a recusar os atos sexuais por se sentir “piscologicamente obrigada”, como explicou no inquérito. O ex-cunhado exigiu, portanto, que o restante da dívida fosse pago em dinheiro.
Os juízes, por sua vez, não encontraram ilegalidade no pagamento, desde que a relação sexual fosse consensual. Dito e feito: a mulher pagou em “atos de sexo oral”, durante 16 meses, sua dívida de R$ 96,3 mil. O acordo foi feito com seu ex-cunhado.
O caso, no entanto, retornou à Justiça após o homem supostamente a coagir sexualmente. Depois de um tempo, a mulher passou a recusar os atos sexuais por se sentir “piscologicamente obrigada”, como explicou no inquérito. O ex-cunhado exigiu, portanto, que o restante da dívida fosse pago em dinheiro.

Um minuto, por favor…

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras custa tempo e dinheiro. Nós, do DEOLHO News, temos o compromisso diário de levar até os leitores conteúdos críticos, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Se você acredita no nosso trabalho, apoie da maneira que puder ou, se preferir… Faça uma Doação CLICANDO AQUI

Compartilhe