‘Quero minha mãe’, disse menina estuprada por João de Deus aos 11 anos

menina estuprada por João de Deus aos 11 anos

A menina estuprada por João de Deus aos 11 anos contou detalhes dos abusos que sofreu pelo Médium

Vítima contou que foi estuprada 10 vezes. Pelos menos outras 25 vítimas fizeram novas denúncias a programa de TV

Uma mulher revelou, neste domingo (9/12), ter sido estuprada pelo médium João de Deus quando tinha 11 anos. Hoje adulta, ela contou ao programa Fantástico que o abuso teria ocorrido ao menos 10 vezes. “Eu chorava e dizia: ‘Eu quero minha mãe’ e ele respondia: ‘fica quieta’”. A menina estuprada por João de Deus aos 11 anos 

Leia mais: Briga entre irmãos para namorar uma JUMENTA acaba em tragédia 

Pelo menos 25 mulheres procuraram a produção do semanário televisivo desde a divulgação das denúncias, no programa “Conversa com Bial”, na madrugada de sábado (8). O Fantástico apresentou alguns desses depoimentos.

Outra mulher disse que foi violentada aos 15 anos e, devido à fama de João de Deus, afirmou não ter denunciado por achar ser a única vítima do médium.

O filho de uma das denunciantes, morta há quatro meses, também procurou a produção do programa. Segundo ele, a mãe sofria de câncer e estava atrás da cura para a sua enfermidade. Quatro dias antes de morrer, ela contou à família que durante um atendimento individual o médium teria colocado a mão dentro de sua calcinha. Como ela ficou nervosa, João de Deus teria pedido calma e dito que mais nada aconteceria.

Acompanhada por seus avós, que ajudavam nos trabalhos no centro mantido por João de Deus há mais de 40 anos, outra mulher contou que ele apertava sua mão e com ela manipulava o pênis.

Denúncias

As primeiras denúncias de abuso sexual foram expostas na edição desse sábado (8/12) do programa Conversa com Bial, da TV Globo. Segundo o jornal O Globo, 15 mulheres já contaram ter sido abusadas pelo médium João de Deus.

O delegado-geral de Polícia Civil de Goiás, André Fernandes de Almeida, disse ao Metrópoles que a PCGO está com uma investigação em curso para apurar todas as denúncias de abuso sexual contra o médium João de Deus. Na segunda-feira (10/12), as vítimas começarão a ser chamadas para serem ouvidas.

O caso será sendo apurado pela Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic), com sede em Goiânia. De acordo com o delegado, devido à complexidade da situação e à possibilidade de intimidação das vítimas, as investigações serão conduzidas pela especializada da capital goiana e não ficarão em Abadiânia, no Entorno do DF, onde João de Deus faz suas consultas espirituais.

Defesa

O advogado do médium, Alberton Toron, afirmou que João de Deus nega ter cometido os abusos e recebe a notícia com indignação. O defensor diz, ainda, que o espiritualista estará à disposição das autoridades para prestar todos os esclarecimentos.

Fonte: Metrópoles

Compartilhe