Gorilas testam positivo para coronavírus

Gorilas testam positivo para coronavírus do Parque Safári do Zoológico de San Diego

Além de alguns congestionamentos e tosses, os gorilas estão indo bem, disse Lisa Peterson, diretora executiva do Parque Safári do Zoológico de San Diego. Vários gorilas do Parque Safári do Zoológico de San Diego testaram positivo para o coronavírus, tornando-se o que as autoridades federais disseram na segunda-feira foram os primeiros macacos conhecidos no país a serem infectados.

Veja também: Mãe mata filhos de 1 e 8 anos em Camaçari e tenta suicídio

Funcionários do zoológico disseram na segunda-feira que acreditavam que os gorilas foram infectados por um membro da equipe assintomática que estava seguindo recomendações de segurança, incluindo usar equipamentos de proteção individual quando perto de animais.

Os veterinários estão monitorando de perto a tropa, que é composta por oito gorilas das planícies ocidentais. Espera-se que os animais infectados se recuperem completamente, disseram as autoridades.

“Além de alguns congestionamentos e tosses, os gorilas estão indo bem”, disse Lisa Peterson, diretora executiva do Parque Safári do Zoológico de San Diego, em um comunicado.

Três animais estão apresentando sintomas como tosse, disseram as autoridades. Mas como os gorilas vivem juntos em tropas, “temos que assumir”, disse o zoológico, “que todos os membros do grupo familiar foram expostos”.

O número de gorilas das planícies ocidentais, que podem ser encontrados na África Central, diminuiu mais de 60% nas últimas duas décadas, de acordo com o World Wildlife Fund.

Funcionários do zoológico descobriram que pelo menos dois gorilas foram infectados pelo coronavírus depois que foram observados na quarta-feira “tossindo e mostrando outros sintomas leves”, disse o zoológico no comunicado.

Na sexta-feira, testes do Laboratório de Saúde Animal e Segurança Alimentar da Califórnia mostraram que o coronavírus estava presente na matéria fecal da tropa, informou o zoológico. No sábado, testes realizados pelos Laboratórios Nacionais de Serviços Veterinários, que fornece testes para o Departamento de Agricultura dos EUA, confirmaram que a tropa estava infectada, informou o zoológico.

O Parque Safári do Zoológico de San Diego está temporariamente fechado desde 6 de dezembro em meio ao confinamento na Califórnia, e o habitat de primatas onde os gorilas estão alojados não representa “nenhum risco para a saúde pública”, disseram as autoridades. No ano passado, à medida que a pandemia se espalhava pelo país, o zoológico instalou barreiras de proteção adicionais para garantir que houvesse mais de seis metros separando visitantes e “espécies suscetíveis”, disseram as autoridades.

Os gorilas de San Diego estão entre os mais recentes animais a serem infectados pelo coronavírus, que já matou mais de 375.000 pessoas nos Estados Unidos, de acordo com uma análise do The New York Times.

Em abril, o primeiro caso de transmissão de humanos para gatos foi detectado quando um tigre no Zoológico do Bronx, em Nova York, deu positivo para o vírus. Em agosto, minks em duas fazendas em Utah deram positivo. Em dezembro, a primeira infecção por coronavírus em um leopardo-da-neve foi detectada no Zoológico de Louisville, no Kentucky.

O Parque Safári do Zoológico de San Diego, com 1.800 acres, e o San Diego Zoo Institute for Conservation Research estão ambos na cidade de Escondido, Califórnia, cerca de 50 km ao norte do Zoológico de San Diego. Os três fazem parte da organização Global do Zoológico de San Diego.

Compartilhe