Diretor do Detran diz que vai investigar A SI MESMO após denuncia de 120 pontos na CNH

Diretor do Detran-MG diz que abriu processo administrativo contra si mesmo após denúncia de 120 pontos na CNH

O prontuário de habilitação de César Augusto Monteiro Alves Júnior tem 120 pontos acumulados em 26 infrações; ele disse que não foi notificado sobre nenhuma delas.

Diretor do Detran

Novo diretor do Detran de MG acumula 120 pontos na carteira

O diretor do Departamento Estadual de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG), o delegado César Augusto Monteiro Alves Júnior, disse que determinou, neste sábado (6), abertura de processo administrativo contra si próprio para apurar os 120 pontos na carteira de habilitação dele.

A pontuação foi revelada pelo Jornal O Globo nesta sexta-feira (5). Dos 120 pontos registrados, 44 são referentes a infrações cometidas em 2016, 30 em 2017, 16 em 2015 e 30 em 2014.

“Tão logo tomei conhecimento desses pontos, como diretor do Detran, já determinei, imediatamente, que se instaurasse procedimento administrativo contra mim para que apurasse as responsabilidades”, disse o delegado.

Ao todo, são 26 infrações. Por 18 vezes, o diretor do Detran foi multado por ultrapassar o limite de velocidade em até 20%. Em três multas, a infração por velocidade entre 20% e 50% acima do permitido. Em outras quatro, o delegado foi multado por avançar o sinal vermelho, que é uma infração gravíssima. Há ainda uma infração por falta do uso do cinto de segurança.

A maioria das infrações por excesso de velocidade foi cometida nas rodovias Anhanguera e Dom Pedro I, em São Paulo. Outras multas foram registradas em Uberlândia, no Triângulo Mineiro.

Quatro carros aparecem no prontuário em nome do delegado. Só em um deles há 21 multas, sendo que 11 delas já foram pagas.

Apesar dos pagamentos, o delegado afirmou, em nota, que tomou conhecimento das multas pelas imprensa e que não recebeu nenhuma notificação sobre as infrações.

Alves Júnior ainda garantiu que vai ficar sem dirigir e, caso seja responsabilizado pelas infrações, espera que seja punido como um cidadão qualquer.

“Eu vou parar de dirigir neste momento, vou aguardar o processo legal, o meu amplo direito de defesa, dentro do princípio do contraditório. E, se assim ficar estabelecido que eu cometi alguma infração, que deva pagar pelas punições legais, que seja punido de forma legal como qualquer outro cidadão comum” completou.

Pela lei, o motorista que atingir 20 pontos na carteira no período de um ano perde a habilitação e tem um processo administrativo aberto contra ele. Ainda assim, o delegado Alves Júnior assumiu o Detran em dezembro de 2017. A Polícia Civil informou que ele será mantido no cargo mesmo com a abertura de processo administrativo.

A legislação de trânsito ainda determina que o condutor que estiver na mesma situação em que se encontra o delegado tem que entregar a carteira ao Detran e fazer o curso de reciiclagem para retomar a habilitação.

A reportagem de O Globo questionou a assessoria sobre a falta de notificação. O Detran-MG afirmou que a notificação não é feita diretamente pelo departamento e sim por órgãos ligados às prefeituras e pelo Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER-MG).

Parte dos registros no prontuário do diretor do Detran-MG, César Augusto Monteiro Alves Júnior, que tem 120 pontos na carteira (Foto: Reprodução/TV Globo)

Fonte: G1

Compartilhe