Principais aeroportos do Brasil aderem à greve e devem parar na sexta-feira

Os aeroviários dos principais aeroportos brasileiros devem paralisar suas atividades na próxima sexta-feira (28) em adesão à greve geral convocada pelas centrais sindicais e pelas Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo contra a reforma da Previdência e mudanças na legislação trabalhista propostas pelo governo Michel Temer. Várias categorias em todo o país já confirmaram a adesão à greve .

Os aeroviários são responsáveis pelos serviços de contato direto com os usuários, como os que trabalham no setor de informações, no check-in das companhias aéreas, no embarque e desembarque de passageiros.

Os profissionais ligados ao SNA (Sindicato Nacional dos Aeroviários), que representa a classe em quase todos os aeroportos do Brasil – com exceção dos de São Paulo, do Recife, Porto Alegre e Manaus – decidiram pela adesão ao movimento nacional nessa terça-feira (25).

“São mais de 50 mil trabalhadores só na nossa base”, diz o presidente do SNA, Luiz Pará.

Ontem, os aeroviários que atuam nos aeroportos de Guarulhos – maior aeroportoda América do Sul –, Recife e Porto Alegre também aderiram à greve. Eles são representados pela Fentac (Federação Nacional dos Trabalhadores em Aviação Civil). Nesses aeroportos, a ordem é paralisar as atividades a partir de 0h de sexta.

O SNA não informou a partir de que horas começa a paralisação da categoria, mas declarou que seus dirigentes sindicais estarão nos aeroportos ligados ao sindicato “no início turno da manhã” para organizar as paralisações. Também não há horário previsto para término.

“Não vamos informar horários porque isso faz parte da nossa estratégia política. Vamos parar geral e não tem hora para acabar”, explicou Pará.

Os dirigentes sindicais pedem a compreensão do público usuário. “Entendemos a situação de quem vai viajar, mas sem luta não há vitória. Essas reformas vão piorar ainda mais a situação da categoria. Estou há 23 anos na aviação e nos últimos anos o que vemos é cada vez mais precarização, com muitas demissões e vários trabalhadores terceirizados”, disse.

Aeroporto de Guarulhos

Quarenta e seis companhias aéreas operam no Aeroporto Internacional de Guarulhos, considerado o maior da América do Sul. O terminal tem uma média de 104 mil  passageiros e 800 voos por dia, segundo a concessionária.

Rodrigo Maciel, presidente do Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos, disse ao UOLque a ordem é paralisar as atividades a partir de 0h de sexta. “O aeroporto trabalha com uma cadeia produtiva que se uma categoria adere à greve, o aeroporto não consegue funcionar normalmente”, afirma Maciel.

O UOL entrou em contato com a Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas) para saber quais são as orientações que estão sendo dadas para os passageiros que possuem passagens marcadas para a sexta. A entidade informou, por meio da sua assessoria de imprensa, que estão fazendo um levantamento junto as companhias aéreas e que, em tempo hábil, responderá à reportagem.

Das companhias que operam voos nacionais e internacional, apenas a Gol e a Latam se posicionaram sobre o assunto. A Gol informou que clientes com voo marcado para essa data, e que desejarem adiantar ou postergar sua viagem, poderão fazê-lo sem custo pelos canais de atendimento da empresa. Já a Latam Airlines Brasil informou que, até o momento, as regras de passagens permanecem inalteradas.

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*