Empresas querem tirar cobrador de ônibus com baixa demanda aos domingos e feriados.

Os empresários do sistema de ônibus de Salvador propõem aos rodoviários que os coletivos rodem sem a presença de cobrador em linhas de baixa demanda e durante domingos e feriados. A proposta aparece como um dos entraves na negociação salarial envolvendo os trabalhadores, que podem decretar estado de greve na próxima quinta-feira (11) (veja mais). Para Jorge Castro, assessor de relações sindicais do Integra Salvador, associação que administra o transporte de ônibus na cidade, a medida tem motivação econômica e não atrapalha o serviço prestado pelos rodoviários. “Em linhas de baixa demanda não precisa [do cobrador]”, afirmou em entrevista ao Bahia Notícias. Ele ressaltou que a intenção das empresas não é retirar o cobrador de todos os coletivos. “Ninguém é maluco fazer uma proposta dessa. Ainda daríamos um prêmio, uma remuneração ao motorista que trabalhasse sem cobrador”, pontuou o assessor do Integra Salvador. Vereador pelo PCdoB e presidente do Sindicato dos Rodoviários, Hélio Ferreira critica a posição dos empresários e argumenta que a proposta representa apenas o primeiro passo no sentido de retirar os cobradores de todos os ônibus. “Essas proposta deles é pra ir acostumando o motorista a ir andando sem o cobrador e depois tirar todos”, afirmou. Segundo Castro, não há uma estimativa de quantas linhas ficariam apenas com o motorista em dias com baixo número de passageiros. “Nós íamos negociar juntos. Só seriam as linhas que as empresas e o sindicato concordassem que são de baixa demanda”, relatou. Hélio não atua apenas como líder sindical nas negociações para evitar a retirada de cobradores dos ônibus. No dia 10 de abril, ele encaminhou um projeto de lei à Câmara Municipal propondo que fique proibida a circulação de ônibus em Salvador com um motorista também exercendo a função de cobrador. Em entrevista ao Bahia Notícias, o vereador admite que a matéria foi idealizada a partir das últimas negociações com os empresários e das discussões sobre o tema em outras capitais. Em São Paulo, o prefeito João Dória disse que vai retirar os cobradores de forma gradativa dos coletivos. A proposta de Hélio ainda está na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara.

Compartilhe

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*