Homem é preso por engano e é estuprado por 26 detentas.

Caso ocorreu nos Estados Unidos; homem já foi removido para uma cadeia masculina.

Se você acha que problemas em prisões só acontecem no Brasil, está enganado. Nos Estados unidos, nação mais poderosa do mundo, eles também acontecem e ganham as manchetes.

Em Massachusetts, um homem de 25 anos foi preso e colocado, por engano, em uma cela com 26 mulheres . Não se sabe como esse engano foi cometido, o que se sabe é que o homem foi abusado sexualmente pelas parceiras de cela.

Segundo informações divulgadas pela imprensa, o nome do prisioneiro é Roberth. Ele relatou que sofreu #Abuso Sexual no período em que ficou preso com as mulheres..

Segundo Roberth, havia um revezamento para que ele fosse abusado sexualmente. O homem era obrigado a fazer sexo seis vezes por dia e mal conseguia dormir sem ser interrompido por alguma das detentas.

A delegada Brittany Moroe se pronunciou sobre o caso de abuso sexual no presídio de Massachusetts e afirmou que funcionários não estavam cumprindo seu papel direito.

O rapaz já teria sido transferido para um presídio masculino para que parasse de sofrer os abusos sexuais a que vinha sendo submetido já há algum tempo na cadeia feminina. O caso, já publicado em redes sociais, virou piada para algumas pessoas. Importante ressaltar que a imagem do artigo é apenas ilustrativa. As fotos das detentas não foram divulgadas.

Brasil

Casos de abuso já foram relatados no Brasil e revoltaram a sociedade. Em 2011, três adolescentes foram abusadas dentro da Colônia Agrícola Heleno Fragoso, em Santa Izabel do Pará..

Uma das meninas, de 14 anos, relatou ter ficado quatro dias dentro do local, sendo abusada por presos. A garota conseguiu fugir e pediu ajuda em uma delegacia.

O caso repercutiu em todo o país e fez com o que o governador do Pará, Simão Jatene, demitisse o chefe da Superintendência do Sistema Penal do Pará, major Francisco Bernardes. De acordo com a adolescente de 14 anos, ela foi violentada por 10 homens nos quatro dias em que esteve na Colônia Agrícola Heleno Fragoso. “No primeiro dia foram três”, declarou a garota.

Visita íntima

Nos presídios masculinos e femininos do Brasil é permitida a visita íntima, em que os parceiros dos presidiários ou presidiárias fazem visitas para manterem relação sexual com consentimento. Algumas pessoas entendem que essa prática ajuda na sociabilização do detento. Por outro lado, há quem critique que as cadeias virem motéis no período de visitas íntimas.

Deixe nos comentários a sua opinião sobre as visitas íntimas e, principalmente, sobre o caso de #Estupro na cadeia feminina dos Estados Unidos. #PresoPorEngano

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*