Governador da Bahia,  Rui Costa pode ser alvo do Ministério Público Federal na compra de respiradores

Há duas semanas circulou dentro do Governo do Estado a informação de que o governador Rui Costa (PT) poderia ser alvo de um pedido de prisão por parte do Ministério Público Federal (MPF), conforme matéria do site política ao vivo.

O próprio site (Política ao Vivo) teve acesso a conversas em que aliados do vice-governador João Leão (PP) assumiram terem recebido informações de que o pepista poderia assumir a Governadoria ainda neste ano.

O motivo é a investigação no Ministério Público Federal (MPF) acerca da compra frustrada de respiradores, no início da pandemia de Covid-19, que culminou em inquéritos, com a ajuda da Polícia Federal, e até na saída de Bruno Dauster da Secretaria da Casa Civil.

Fontes ligadas à PGR confirmaram à reportagem, também àquela época, que existia a possibilidade de Rui ser alvo de uma operação da PF.

Neste domingo (14), o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, confirmou que delações premiadas sobre a compra de respiradores colocaram Rui Costa na mira da PGR.

O Governo ainda não se manifestou sobre a informação.

Os respiradores custaram R$ 100 milhões aos cofres dos estados do Nordeste. O dinheiro não foi devolvido desde então. Depoimentos de pessoas ligadas ao caso chegaram a apontar que intermediários ficaram com uma parte do recurso.

Compartilhe