Usar boné por muito tempo pode provocar queda de cabelo?

A queda de cabelo ao usar boné por muito tempo 

Quando a queda de cabelo se torna exagerada e precoce é preciso ir a um dermatologista para diagnosticar a causa e receber um tratamento adequado. O problema pode ter relação com fatores genéticos, doenças, medicamentos, carências nutricionais e até mesmo hábitos ruins, como tomar banho muito quente, puxar a raiz do cabelo para prendê-lo, não tirar o condicionador direito do couro cabeludo, dormir com a cabeça molhada.

Veja também: “Me masturbo desde criança”, diz atriz da Globo que choca a internet

Veja também: Vestida de noiva, mulher foge com amante e deixa noivo no altar, veja vídeo 

Usar boné (ou também chapéu e qualquer outro adereço que cubra totalmente a cabeça) o tempo todo e sem levar em consideração alguns cuidados também entra na lista de fatores externos que podem contribuir para a queda de cabelo. Porém, com mudanças simples na maneira de utilizar o acessório no dia a dia, os efeitos prejudiciais podem ser evitados.

Boné apertado faz cair cabelo

“O boné não tem influência na calvície, conhecida por alopecia androgenética, porque esta é causada basicamente por fatores hormonais e hereditários, mas pode estar por trás de outro tipo de queda de cabelo chamado alopecia por tração, relacionada à tensão constante dos fios de cabelo”, afirma Damaris Ortolan, tricologista da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia).

A médica explica que o efeito do uso prolongado do boné (por horas, dias e anos consecutivos) apertado na cabeça equivale ao de se puxar e prender o cabelo em trança ou em rabo de cavalo, pois quando há atrito e os fios são tracionados de forma muito intensa, a raiz aos poucos vai sendo machucada e o cabelo, enfraquecido, acaba morrendo. Essa perda dos fios é principalmente sentida na testa e nas entradas, que são regiões mais sensíveis.

Como a perda de cabelo provocada pelo uso contínuo do boné também demora muito tempo até dar os primeiros sinais, a pessoa começa a aceitá-la como se fosse um processo natural de envelhecimento. Essa impressão equivocada ganha ainda mais força porque tanto a calvície como a tração repetitiva têm o mesmo resultado, ou seja, levam a uma careca irreversível.

A tração dos fios também pode acentuar o eflúvio telógeno, outro tipo de queda capilar, só que bem mais acelerada e que tem como causa algum estímulo que pode ser falta de vitaminas, alimentação inadequada, estresse, alterações na tireoide e efeito colateral de medicamentos, para citar alguns exemplos. Nessa situação, usar boné faz com que os folículos (estrutura pela qual saem os fios), já fragilizados, se desgastem ainda mais e caiam depressa.

Saiba quando não cobrir a cabeça

Quando o boné é usado o tempo todo, ele também pode abafar a região do couro cabeludo e, principalmente nos dias quentes, aumentar sua transpiração e oleosidade, o que provoca ou piora doenças de pele capazes de levar à perda dos cabelos, como acne, dermatite seborreica, que causa coceira, inflamação do couro cabeludo e caspa, e eczema, um tipo de lesão cutânea.

“A gente não costuma contraindicar o uso do boné, até porque ele ajuda a proteger os calvos de queimaduras solares e consequentemente do câncer de pele, mas se houver queda de cabelo por doença no couro cabeludo a orientação é evitá-lo, sim, para a região poder oxigenar”, afirma Caio Lamunier, dermatologista do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Se o boné ficar molhado de suor e não for higienizado, ele ainda pode favorecer a multiplicação de fungos e bactérias que causam infecções e até mesmo micoses, que também levam à perda dos cabelos e podem ser transmitidas se o acessório for de uso compartilhado.

O jeito certo de usar boné

Para evitar a queda do cabelo por tração dos fios, o boné não deve ser usado apertado e nem por períodos muito prolongados, ainda mais sem necessidade, como quando o céu estiver nublado ou dentro de ambientes fechados, por exemplo. A recomendação dos especialistas é intercalar os dias de uso do acessório e só cobrir a cabeça com ele ao se expor ao sol intenso.

Pessoas com propensão a ter queda de cabelo, histórico de alergias e doenças no couro cabeludo, ou que apresentam os fios mais finos e com tendência à oleosidade, devem usar bonés feitos de tecidos leves e não irritativos e que possuam áreas de ventilação para não superaquecer a cabeça.

Lavar o cabelo ao transpirar em excesso é outro cuidado, pois embora o suor não provoque diretamente a queda, se permanecer por muito tempo ou ao longo do dia no couro cabeludo, ele pode deixá-lo úmido e favorecer alergias e infecções.

queda de cabelo

Fica a dica de se evitar também bonés que provoquem dermatite de contato, por tinta e material muito sintético. Na dúvida, se um boné começou a irritar ou pinicar seu couro cabeludo, deixe de usá-lo e troque por outro.

“Existem modelos com proteção ultravioleta, outros feitos de materiais que protegem a pele e não causam dermatites e até com luzes de LED vermelho e que devem ser usados alguns minutos por dia como parte do tratamento para estimular o crescimento do cabelo”, finaliza Gustavo Saczk, dermatologista pela UFPR (Universidade Federal do Paraná

Compartilhe