Todas as esposas deveriam ler esse texto! Emocionante

Todas as esposas deveriam ler esse texto! Emocionante

Todas as esposas deveriam ler… Eu e o meu ex marido namoramos por seis anos, comecei a namorar com ele depois de terminar o ensino médio, éramos super amigos. Eu esperei até ele terminar a faculdade, arranjou um emprego, e depois casamos. Engravidei e tive a nossa primeira filha que hoje tem 7 anos.

O meu marido era um bom homem, às vezes era um pouco impaciente, tivemos as nossas desavenças mas nem tantas, até que eu decidi lhe fazer ver que ele não manda mais que eu, eu poderia ser independente, e ele tem que respeitar, me implorar sempre, fazer o que eu quero.

Sempre que tivéssemos uma discussão, eu arrumava e ia para a minha família e contava a minha versão das coisas. As minhas irmãs, família ligavam para o meu marido, lhe gritavam, lhe falavam sempre mal. Se ele tivesse a me pedir para eu me comportar ou fazer algo eu fazia chantagens, eu dizia se queres divórcio fala já para eu ir na minha família. Eu não queria divórcio na verdade, só queria ter a minha liberdade. O orgulho de eu mandar também, dizer não, e não parecer uma dependente.

Uma vez eu lhe provoquei muito, a ponto de ele me bater pela primeira vez e me fechar fora de casa. Fui na minha família, a minha família lhe meteu preso, parecia que eu estava a ser maltratada, mas na verdade eu abusava o meu marido psicologicamente. A minha boca era um inferno para ele.

Ele ficou preso, a família dele pediu-me para retirar o caso. Eu sabia que estava errada, o meu marido não é violento, fez tudo porque eu forcei as coisas. Ele ajoelhou-se e me pediu perdão, eu o perdoei e retire-o da prisão. A minha família ficava revoltada quando eu o perdoava, para eles, ele era o demônio, mas na verdade eu perdoava por saber que ele era um bom homem.

Depois de três meses houve uma pequena briga, eu arrumei as malas, e ele ficou sozinho. Depois de dois dias recebi um telefonema a dizer que ele estava hospitalizado. A minha família disse para eu não ir lá, para não ficar como se eu estivesse a me humilhar. A minha irmã disse ele está a fingir de doente para você ir lá.

Esse tempo todo as pessoas sentiam por mim, como se eu fosse a vítima. Ele ficou uma semana no hospital, depois de sair eu recebi um pedido de divórcio. Eu queria dizer que não vou dar o divórcio, ir lá e pedir desculpas por tudo, mas por causa do meu orgulho eu não o fiz, e pensei que ele iria mudar de ideia e me implorar para voltar. Liguei com intenção de pedir para conversar, mas acabei por dizer que vou lhe dar o divórcio porque eu vivia um inferno.

Quando vi que ele estava mesmo sério, e fomos ao tribunal, eu fiquei com raiva e quis que ele sofresse por estar a me deixar. Eu exigi que me desse metade de todos os pertences dele. Para a minha surpresa ele estava nem ai, concordou logo de imediato. Disse : Tudo o que conseguimos enquanto casados fica para ela, tudo o que eu quero é o divórcio.

Nos divorciamos em Julho de 2009. Seis meses depois o meu ex marido casou-se com uma outra jovem, tem um estabelecimento comercial, uma vida 5 vezes melhor que a nós tínhamos. A minha família me fala por trás, eu dependo do que o meu ex dá a filha, o meu maior medo é a minha filha não querer viver mais comigo, porque sempre que vai no pai a madrasta lhe dá tudo.

Destruí o meu casamento. Venho por este meio alertar todas as esposas a terem cuidado com o desejo de ser livre depois de casada, ouvir das amigas e familiares, mentir ou inventar para ter razão. Falar uma coisa quando o coração está a dizer outra. As minhas próprias irmãs mais novas são mais respeitadas hoje, elas estão a gerir melhor os seus lares. Não há benefícios no orgulho…

Leia também:

Apresentadora Ana Hickmann confessa que usa brinquedos eróticos e revela motivo
Todas as esposasTodas as esposas deveriam ler

Todas as esposas deveriam ler

Não aconteceu com a jovem da foto… mas a história é real

Compartilhe