Sete PMs são presos acusados de roubar caixas de requeijão

Sete PMs são presos acusados de roubar caixas de requeijão

Sete PMs são presos acusados de roubar caixas de requeijão em São Gonçalo 

PMs são flagrados tirando caixas de requeijão de caminhão roubado

Sete PMs do 7º BPM (São Gonçalo) foram presos na tarde de ontem, pela Corregedoria da PM sob a acusação de desviarem uma carga de requeijão de um caminhão que havia sido recuperado. A carga foi encontrada próxima a um caminhão frigorífico, já descarregada, dentro do Morro da Coruja, em São Gonçalo.

Leia mais: Homem coloca cabo de vassoura na vagina da própria esposa

Os produtos, entretanto, ao invés de serem encaminhados à 73ª DP (Neves) para a elaboração de um registro de ocorrência, foram levados para a sede da Companhia Destacada do batalhão, na favela. Lá, os agentes foram flagrados retirando a carga do caminhão e colocando dentro de um carro branco.

Leia mais: Mãe é presa por obrigar filha de 5 anos a comer as próprias fezes

A cena foi filmada, e o vídeo chegou à Corregedoria da PM. No mesmo momento, agentes da 4ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar foram ao local e prenderam os PMs. Os policiais que faziam o transbordo da carga afirmaram que o veículo só foi encaminhado à Companhia Destacada porque apresentou defeito mecânico no meio do trajeto até a delegacia.

Sete PMs são presos acusados de roubar caixas de requeijão
Policiais foram filmados tirando caixas de requeijão de caminhão

Os agentes também identificaram o dono do veículo, um Gol: Cristian Melo de Araújo, que tem duas passagens pela polícia por tráfico de drogas. Ele está sendo procurado pela Corregedoria para prestar depoimento. Durante a operação para recuperar a carga, houve tiroteio com traficantes do Morro da Coruja. Um homem foi preso e uma pistola calibre .40 foi apreendida.

Os policiais presos são: o capitão Delson Luiz Caetano da Silva, os sargentos Cleyman Barbosa da Silva e Alex da Silva Gregório e os cabos Roger Oliveira Silva, Wander Fernando da Silva Ferreira, Gerson Rodrigues da Silva e Jairo Cordeiro Caldas.

Compartilhe