Sérgio Meneguelli anuncia que não será candidato à reeleição 

A grande dúvida que pairava sobre a população colatinense, e já mexia com as articulações políticas na cidade, chegou ao fim. Após manter segredo a respeito do pleito de novembro, o atual prefeito de Colatina, Sérgio Meneguelli (Republicanos), afirmou nesta quinta-feira (17), que não será candidato à reeleição.

Leia também: Pré-candidato a vereador em Lauro de Freitas, promete doar metade do salário para instituições de caridade

Com a retirada da pré-candidatura de Meneguelli, o Republicanos não encabeçará nenhuma chapa na cidade, mas vai ocupar a vaga de vice em uma aliança firmada com o candidato a prefeito Luciano Merlo (Patriota). O presidente municipal da legenda, Marcos Guerra, foi o nome escolhido para a composição.

“Não foi fácil tomar essa decisão. Dói muito, porque eu tenho um carinho muito grande por Colatina e sei que estou decepcionando muita gente com essa decisão. Mas eu tinha um projeto de quatro anos para a cidade. Eu fiz o meu dever e acho que tem outras pessoas capacitadas que podem assumir a Prefeitura de Colatina”, disse.

A declaração de Meneguelli foi dada com exclusividade para A Gazeta. Na entrevista, ele chorou e disse que vai entregar a prefeitura com orgulho da gestão que fez. E também pontuou os motivos de não tentar a reeleição, entre eles o fato de não concordar com a permanência de políticos por mais de um mandato à frente da cidade.

Sérgio Meneguelli

“Eu sou contra reeleição, acho que é uma desonestidade. A gente quando é prefeito já tem a máquina do nosso lado. E eu não sou o dono da cidade. Se eu tentasse a reeleição, estava descumprindo o meu objetivo quando entrei, que era estar à frente da cidade por quatro anos”, afirmou.

Além de não disputar o pleito, Meneguelli também não vai declarar apoio a nenhum candidato, nem mesmo aos que o partido chancelar. “Estou fora da eleição, não quero envolver a máquina, não acho justo influenciar o voto das pessoas. Por isso, decidi que não irei manifestar meu apoio. Vou participar da eleição como um cidadão comum, que tem o direito de escolher o voto.”

O prefeito havia dito que já estava decidido, mas que anunciaria o destino político apenas no dia 26 de setembro. Antecipou, portanto, o desfecho.

A ausência do atual prefeito da disputa mexe no tabuleiro de alianças na cidade. Alguns partidos se movimentavam para unir forças contra Meneguelli. Sem o prefeito no pleito, novas articulações devem ser formadas em Colatina. Na lista de aliados do Republicanos estão, até o momento Patriota, MDB e PSDB.

Meneguelli tem 64 anos e foi vereador em Colatina por três mandatos consecutivos (2005-2016). Em 2016, lançou-se candidato, pela primeira vez, a prefeito e foi eleito com 30,24% dos votos válidos. O segundo lugar ficou com Tadeu Marino (PSB).

Filiado ao MDB, Meneguelli trocou, este ano, o partido pelo qual se elegeu pelo Republicanos, comandado hoje no Espírito Santo pelo diretor-geral da Assembleia, Roberto Carneiro. A legenda, que tem como principais nomes o deputado federal Amaro Neto (Republicanos) e o presidente da Assembleia, Erick Musso, tem planos ambiciosos de crescimento no Estado.

Compartilhe