A justiça eleitoral do município de Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador, recebeu pedido feito pela vereadora Débora Régis do (PL), solicitando a impugnação da chapa da prefeita do município Moema Isabel Passos Gramacho do PT, e do seu vice prefeito Vidigal Galvão Cafezeiro Neto em que o processo segue em segundo de justiça

Segundo a vereadora, ambos teriam praticado suposto crime de abuso de poder econômico durante o ano eleitoral de 2020.

A suspeita é de que a prefeita do município, teria usado do seu mandato para empregar pessoas na prefeitura dentro do período eleitoral. E após as eleições, demitido grande parte desses funcionários.

Prefeita de Lauro de Freitas

A justiça eleitoral deve analisar o caso e verificar se ouve ou não abuso de poder econômico cometido pela atual gestora.

Moema Gramacho disputou as eleições de 2020 com seu adversário político, o empresário Teobaldo Costa que perdeu as eleições com uma grande diferença de votos válidos na cidade.

Nesse contexto vale salientar que caso haja crime de abuso de poder econômico, toda a estrutura da gestão pode ser abalada.

Na primeira sessão solene que aconteceu no dia 4, a vereadora Débora Régis, a mais votada do município com quase 3 mil votos, que é a mesma que deu entrada na justiça contra a chapa Moema/Vidigal , deixou claro que teria coragem para denunciar se possível até no Ministério Público supostas irregularidade do executivo na cidade de Lauro de Freitas.

Compartilhe