PM é estuprado por travesti e fica com ânus sangrando no RJ

PM é estuprado por travesti

PM é estuprado por travesti durante 3 horas e fica com ânus sangrando no RJ

O Policial Militar Beto Maciel conhecido como “Bafinho”, foi estuprado na noite de ontem (19) por uma travesti conhecida como Thais, após contratar os serviços da mesma, no posto 13, local de ponto de prostituição de travestis, em Nova Iguaçu. PM é estuprado por travesti…

Leia mais: Mulher processa seus pais por ter nascido ”feia demais”

Leia mais: Mãe injeta água sanitária em sua bebê e motivo choca a todos

Segundo consta no boletim de ocorrência, a Polícia Militar foi acionada por pessoas que passavam pela Rodovia Presidente Dutra, altura do km 13, comunicando que havia um homem com a ânus sangrando e correndo pela rua gritando. O rapaz informou aos policiais que teria contratado o serviço da travesti e que pagaria R$ 30.

Os dois foram para o loteamento, Beto encostou seu veiculo, quando, segundo ele, a travesti começou acariciar seu ânus, levando ele a dar uma mordida no pênis da travesti.

Após isso a travesti Thaís o imobilizou usando técnicas de hapkido e amarrou em uma árvore próxima, abusando do policial sem dó nem piedade. O PM foi violentado por aproximadamente 3 horas consecutivas.

Equipe do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionada e Beto Maciel foi encaminhado ao Hospital. O caso foi registrado como estupro, e a travesti encaminhada ao presídio.

PM é estuprado por travesti

Estupro masculino é uma forma de estupro em que o homem é a vítima e que inclui ambos o estupro e a violência em geral. É também usado como uma arma de guerra em regiões sob conflitos, embora as estatísticas de violência contra as mulheres sejam significativamente maiores do que para os homens, o estupro não afeta apenas a população feminina e é uma preocupação para homens e meninos que estão expostos a ele, em particular no contexto de conflitos bélicos.

O estupro é ainda pensado como um crime contra mulheres especialmente (e historicamente definido dessa forma), embora muitos casos de estupro masculino tenham sido alvo de discussões públicas recentemente. O estupro masculino é ainda visto como tabu para ser exposto e possui uma conotação negativa.

Compartilhe