Pílulas à base de fezes

Pílulas à base de fezes contra a obesidade

Cientistas sugeriram que mudanças na composição do microbioma digestivo (bactérias que vivem dentro do nosso sistema digestivo) estão associadas à obesidade. Pílulas à base de fezes

Leia mais: Advogada acorda com garrafa enfiada na vagina após pedir carro por aplicativo

Algumas dessas bactérias são responsáveis por estimular o corpo a armazenar mais gordura. Dessa forma, eles inventaram uma forma ‘simples’ de ajudar a combater a obesidade, e envolve uma medicação feita à base de fezes.

O estudo já foi testado em roedores e até o final do ano será feito um ensaio em seres humanos. Serão oferecidas a 20 pacientes obesos, cápsulas de fezes liofilizadas (desidratadas) para ajudar a combater o sobrepeso.

A professora e pesquisadora clínica no Massachusetts General Hospital, nos Estados Unidos, Elaine Yu, é quem está conduzindo a pesquisa. Segundo ela, amostras de fezes de doadores saudáveis irão passar pelo processo de desidratação e serão colocadas cerca um ou dois gramas em cada cápsula.

Por seis semanas os pacientes serão tratados com as pílulas de fezes e terão seu peso e saúde monitorados pelos pesquisadores por cerca de três, seis e doze meses. Durante este tempo, os doadores também deverão manter os seus hábitos alimentares e de saúde normais.

A medicação a base de conteúdo fecal é usada, atualmente, em tratamentos para a infecção pela bactéria Clostridium difficile. Com ela, o equilíbrio adequado de bactérias no intestino é restaurado, de modo que o organismo do paciente possa combater a infecção.

Contudo, agora os cientistas acreditam que esse medicamente também pode ser capaz de equilibrar o sistema digestivos de indivíduos obesos.

Pílula feita com bactérias de fezes pode combater infecções intestinais

Cápsulas em gel são capazes de substituir transplante fecal, diz médico. Análise de 27 pacientes com ‘Clostridium difficile’ teve bons resultados.

Compartilhe