Passando fome, ambulantes e barraqueiros da Itinga estão sem apoia da prefeitura

Covid-19:  ambulantes e barraqueiros da Itinga estão sem apoio da prefeitura 

Após o decreto de quarentena na cidade de Lauro de Freitas devido à pandemia do coronavírus, ambulantes e barraqueiros da Itinga estão desesperados com a falta de apoio da prefeita Moema Gramacho (PT).

Com o decreto n° 4.596, a prefeita suspendeu as atividades comerciais no município e nenhuma medida para auxiliar os ambulantes foi anunciada pela prefeitura.

Eles dizem não saber como vão se manter sem a única fonte de renda.

Alguns vendedores já estão passando necessidades e procuraram o Blog de Olho na Notícia para denunciar a falta de apoio da prefeitura.

Mesmo com medo da contaminação pelo coronavírus, alguns cogitam voltar às ruas se não houver medidas de apoio à sobrevivência.

Suspendeu nosso trabalho, mas não suspendeu as nossas contas. Aluguel, água, luz, alimentação, remédios. A gente trabalha de dia para comer a noite.

A prefeita baixou o decreto e nos deixou ao Deus-dará”, disse Margarida Santos, de 58 anos. Moema autorizou a apreensão dos produtos e a suspensão dos Termos de Permissão de Uso (TPU), documento que autoriza o trabalho ambulante – de quem desrespeitar o decreto.

A cidade de Lauro de Freitas é cidade metropolitana vizinha à capital da Bahia, Salvador, que também adotou medidas como o auxílio no valor de 200 reais para os trabalhadores informais.

Queremos saber porquê Salvador, aqui do lado, deu apoio aos trabalhadores informais e aqui na cidade nada.

Queremos uma resposta da prefeita”, concluiu o ambulante que não quis se identificar.

ambulantes e barraqueiros da Itinga

Procuramos a assessoria de imprensa da prefeitura Municipal de Lauro de Freitas por telefone, mas não tivemos êxito.

Compartilhe