Pai tentou matá-la com 2 meses de vida porque queria um menino

Pai tentou matá-la com 2 meses de vida porque queria um menino

Pai tentou matá-la com 2 meses de vida porque queria um menino. Hoje tem mensagem a partilhar

Anmol Rodrigous foi jogada no ácido aos dois meses de vida pelo próprio pai, que queria se vingar pelo fato de a mulher não lhe ter dado um filho homem. A mãe morreu nesse mesmo ataque mas Anmol sobreviveu, embora as marcas desse dia lhe tenham ficado na sua pele para sempre. Pai tentou matá-la com 2 meses de vida porque queria um menino…

Leia mais: 13 comportamentos que pessoas controladoras exibem no relacionamento

Pai tentou matá-la com 2 meses de vida porque queria um menino

Vinte e três anos depois, a jovem tem a sua própria fundação e uma mensagem a transmitir ao mundo.

Adoro a minha vida tal qual como é. Nunca, em momento algum, me senti diferente. Talvez seja porque nunca me conheci sem ser assim”, afirma a jovem que acredita ser a mulher “mais feliz do mundo.

Leia mais: Como sobreviver ao fim de um relacionamento que parecia ser perfeito?

Aceitei-me felizmente como sou e isto deu-me a esperança e confiança para continuar com a minha vida, acrescenta.

Anmol vive atualmente em Bombaim onde gere a sua fundação e onde já ajudou várias vítimas de ataques com ácido a arranjar emprego e a prosseguirem a sua vida.

Pai tentou matá-la com 2 meses de vida porque queria um menino

A jovem revela ser uma pessoa vaidosa e que gostaria de ser modelo. “Quero ser a primeira modelo vítima de um ataque com ácido que possa promover moda mas ser também o rosto da seguinte mensagem: o ácido não acaba com a nossa vida”.

Compartilhe