Pai estupra as duas filhas de 7 e 9 anos em Santarém

Pai estupra as duas filhas de 7 e 9 anos em Santarém

Pai estupra as duas filhas de 7 e 9 anos em Santarém

Pai ameaçava as filhas para que elas não contassem sobre os estupros; Foi a quarta prisão por estupro em um mês na cidade. Pai estupra as duas filhas de 7 e 9 anos em Santarém

Leia mais: Bebê atingida por bala de borracha em ação da PM tem morte cerebral confirmada

Um homem de 33 anos teve o mandado de prisão preventiva cumprido nesta quinta-feira (31) em Santarém, no oeste do Pará, depois que a ex-companheira denunciou à polícia que ele estuprava as duas filhas. As vítimas, de 12 e 13 anos, confirmaram os abusos.

O nome do suspeito e a localidade onde o crime aconteceu não foram divulgados para preservar a identidade das vítimas, uma vez que a divulgação dessas informações expõe as adolescentes.

De acordo com a titular da Delegacia Especializada de Atendimento à Criança e ao Adolescente (Deaca), delegada Milla Moura, as adolescentes começaram a ser abusadas quando tinham 7 e 9 anos, e os abusos terminaram quando elas tinham 12 e 10 anos, respectivamente.

Filhas de pais separados, em 2015, uma delas foi morar com a mãe. Dois anos depois a segunda também se mudou.

Conforme a delegada, as vítimas não sabiam que o pai abusava uma da outra e elas não pediam ajuda a outras pessoas porque o suspeito as ameaçava de morte.

“Os abusos aconteciam na residência do acusado. Uma delas contou à mãe e a mãe foi conversar com a outra filha, que disse também era violentada”, disse Milla Moura.

Depois de ouvir os relatos das filhas, a mãe procurou a Deaca, na Avenida Sérgio Henn, bairro Aeroporto Velho, e formalizou a denúncia. As adolescentes foram ouvidas, confirmaram os estupros e passaram por exames sexológicos, que comprovaram os abusos.

A delegada solicitou à Justiça o mandado de prisão preventiva, que foi expedido e cumprindo nesta quinta. À delegada, o homem negou que tenha estuprado as filhas. Ele passará por exame de corpo de delito e depois será encaminhado à Central de Triagem Masculina do Centro de Recuperação Agrícola Sílvio Hall de Moura, na comunidade Cucurunã.

4ª prisão

A Deaca registrou até de 1º de janeiro até está quarta-feira quatro prisões por estupro de crianças e adolescentes. A primeira ocorreu no dia 17 enquanto um “pai de santo” prestava depoimento. Ele tinha sido denunciado por abusar de uma adolescente de 14 anos durante ritual de curandeirismo.

No dia 21, a polícia prendeu um homem que estava foragido desde que a companheira o denunciou por abusar sexualmente da enteada desde quando ela tinha 9 anos. Atualmente, vítima tem 14 anos, mas foi abusada até os 13 e teve um filho do padrasto.

A terceira prisão ocorreu na quarta-feira (30). A denúncia chegou até a Deaca depois de uma criança de 11 anos contar em uma palestra na escola que era abusada por um homem considerado como avô.

Compartilhe