A frota de veículos no Brasil

Dados sobre o aumento da produção automotiva no Brasil é impressionante!

No Brasil, a produção de automóveis mede o número total de carros fabricados, incluindo carros de passeio, caminhõese ônibus no mês de referência é medida pela Anfavea(Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), sobre o crescimento da frota de veículos.

Veja também: “O CORNO é sempre o último a saber”; veja aqui se você é um desses

Mesmo que o 2018 foi um ano de recuperação para o Brasil, após uma forte recessão econômica entre 2013 e 2016, o mercado de automóveis novos do Brasil está voltando a uma posição estável, com registros de automóveis novos de passageiros que registram mais de dois milhões de entregas anuais no primeiro ano, especialmente carros à venda e nas capitais brasileiras.

Atualmente, nossa produção de automóveis saltou 16,6% mês a mês, para 289 mil unidades em outubro de 2019, recuperando de uma queda de 8,3% no mês anterior. O Brasil possui a sexta maior frota de veículos do mundo, atingindo 44 milhões de carros em todo o país, segundo a Anfavea (em 2000, havia “apenas” 19,3 milhões).

A produção aumentou para veículos leves (17%, para 274 mil); ônibus (9,8% a 2,65 mil); e caminhões (8,4% para 11,3 mil). Na comparação anual, a produção de automóveis cresceu 9,6%. A produção de automóveis no Brasil teve uma média de 111153,48 unidades de 1957 a 2019, atingindo uma alta histórica de 352531 unidades em abril de 2013 e uma baixa recorde de 2144 unidades em fevereiro de 1957, de acordo com a Anfavea.

Características do mercado brasileiro

Metade de todas as novas vendas de carros de passeio na América do Sul e Central são vendidas no Brasil, o único mercado no mundo em que o combustível flexível – uma mistura de gasolina e etanol derivado da cana de açúcar – é a principal fonte de combustível responsável por nove vendas em dez, de acordo com dados da Anfavea.

O país de língua portuguesa, lar de 200 milhões de residentes, é um dos dez principais mercados mundiais em volume de vendas de carros de passageiros, de acordo com dados da OICA, com mais de dois milhões de carros novos registrados aqui no ano passado, o que polula pesquisas sobre o valor de carros novos, usados e semi-novos, especialmente em relação aos seus preços de mercado via Tabela Fipe.

Pertencente ao chamado grupo BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China) de “mercados emergentes”, cunhado por Jim O’Neill, economista-chefe da Goldman Sachs em 2001, o Brasil está mais uma vez mostrando seu enorme potencial de mercado. Depois de sofrer uma recessão que durou meia década, coincidindo com o período em que sediou os maiores eventos esportivos do mundo.

Expectativa para o final de 2019

A produção de carros no Brasil deve ser 255.000,00 unidades até o final deste trimestre, de acordo com os macro modelos globais da Trading Economics e as expectativas dos analistas. No futuro, estimamos que a produção de carros no Brasil fique em 266.000 em 12 meses. A longo prazo, a produção de automóveis do Brasil deverá projetar em torno de 270.000 unidades em 2020, de acordo com nossos modelos econométricos.

O que é de novo para o cenário brasileiro?

À medida que o mercado brasileiro novamente inicia sua ascensão, auxiliado pelo onipresente apetite global por SUV / Crossovers – registrando sua maior participação de vendas no Brasil no ano passado, respondendo por cada quinto modelo vendido – as montadoras estão buscando tirar o máximo proveito dessa boa realidade, planejando diversos lançamentos.

A montadora Volkswagen, por exemplo, pretende realizar no Brasil o seu maior lançamento ofensivo na história da empresa! Vinte novos modelos chegarão ao mercado brasileiro até 2020, com investimentos no total de € 2.026 bilhões, quatro dos quais serão modelos SUV/Crossover.

Juntamente com o Tiguan Allspace, fabricado no México, lançado no ano passado, o compacto T-Cross, fabricado localmente, especialmente adaptado para o mercado brasileiro, entrará para a linha ainda este ano. Lançado em 2017, o Novo Polo (Novo Polo) baseado na moderna plataforma MQB (Modular Transverse Matrix), na qual a maioria dos modelos europeus da Volkswagen se baseia, foi o primeiro modelo da nova estratégia a ser lançada, seguida apenas 60 dias depois pelo pequeno sedan Virtus Fastback, baseado na mesma plataforma. A Virtus, especialmente desenvolvida para o mercado brasileiro, não apenas terminou o ano de estreia como o modelo mais vendido em seu setor, como também foi responsável por quase todos os segundos carros vendidos no setor de sedãs compactos.

A paixão do brasileiro por carros

Todos esses dados demonstram que a partir de 2019 recomeça a possibilidade de relacionamento especial entre o Brasil e montadoras, uma vez que somos um país em que, depois do futebol, a paixão é … o carro! Assim como todo brasileiro apoia um time de futebol, também é fã de um modelo de carro.

No passado, proprietários brasileiros do Fusca costumavam dar um apelido a seus carros – e ainda hoje permanece o hábito cativante de conversar com seus carros como amigo íntimo, não importa o modelo. Desde os primeiros anos, o Brasil se tornou um dos mercados mais importantes do mundo, com pouco mais de 81 milhões de veículos produzidos ao longo de seis décadas, de acordo com a Anfavea.

Os brasileiros geralmente gastam, ou melhor, perdem muitas horas por dia no trânsito, especialmente durante a hora do rush nas grandes cidades. Desde os anos 90, por exemplo, São Paulo está sob um sistema de roteamento de carros no qual 20% da frota não tem permissão para dirigir um dia por semana. Essa ideia também foi criada para diminuir a poluição do ar.

Busca por carros flex tem crescido!

Mais de dois milhões dos 2,5 milhões de veículos leves entregues em 2018 vieram com motores flex, ou quase 90% do total de entregas. O capítulo de combustíveis flexíveis do Brasil começou após a crise do petróleo de 1973, quando o governo brasileiro tornou obrigatório o uso de misturas de etanol com gasolina em  frota de veículos.

frota de veículos

Como subproduto do derivado da cana, o etanol envia menos poluentes para a atmosfera. Além disso, é mais barato que gasolina e diesel. Enquanto carros eletrificados ainda estão na infância com apenas 0. Cerca de 2% dos novos registros registrados no ano passado, segundo a Anfavea, o Brasil é o maior mercado do mundo para modelos flex, sendo o campeão de vendas o modelo Cruze .

Gostou deste artigo? Compartilhe-o em suas redes sociais!

Compartilhe