Covid

Brasil volta a bater recorde de Covid em 24 horas, com 148,2 mil; média de mortes cresce mais uma vez. País tem 623.145 óbitos e 24.044.437 casos registrados do novo coronavírus. Média móvel de mortes sobe a 292.

O Brasil registrou neste domingo (23) 84.230 novos casos conhecidos de Covid-19 em 24 horas, chegando ao total de 24.044.437 diagnósticos confirmados desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de casos nos últimos 7 dias foi a 148.212 – a maior marca registrada até aqui e marcando o sexto recorde seguidoEm comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +309%, indicando tendência de alta nos casos da doença.

Leia mais: Rui Costa publica portarias para demitir 141 policiais militares que não tomaram a vacina contra Covid-19

O país também registrou 166 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 623.145 óbitos desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias é de 292 — a maior registrada desde 1 de novembro. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +129%, indicando tendência de alta nos óbitos decorrentes da doença.

Amapá e Roraima não registraram mortes por Covid nas últimas 24 horas. O Distrito Federal e Tocantins não atualizaram os dados neste domingo.

Os números estão no novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil, consolidados às 20h. O balanço é feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

Vale ressaltar que há estados em que o baixo número médio de óbitos pode levar a grandes variações percentuais. Os números de médias móveis são, em geral, em números decimais e arredondados para facilitar a apresentação dos dados. Já a variação percentual para calcular a tendência (alta, estabilidade ou queda) leva em conta os números não arredondados.

Um minuto, por favor…

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras custa tempo e dinheiro. Nós, do DEOLHO News, temos o compromisso diário de levar até os leitores conteúdos críticos, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Se você acredita no nosso trabalho, apoie da maneira que puder ou, se preferir… Faça uma Doação CLICANDO AQUI

Compartilhe