Menina estuprada aos 13 anos por João de Deus tenta suicídio 

Menina estuprada aos 13 anos por João de Deus tenta suicídio

Menina estuprada aos 13 anos por João de Deus tenta suicídio

O caso do médium João de Deus, ganha contornos cada vez mais macabros depois que o programa Conversa com Bial, exibido pela TV Globo, na última sexta-feira (7), onde 13 mulheres o acusaram de abuso. Menina estuprada aos 13 anos por João de Deus tenta suicídio.

Leia mais: Jovem acusa ministra de Bolsonaro de ocultar estupro de Marcos Feliciano

Depois das primeiras denúncias, dezenas de mulheres resolveram revelar que passaram por uma série de abusos cometidos pelo médium João de Deus nas casas onde ele realizava atendimentos espirituais na cidade de Abadiana (GO).

Os relatos de mulheres que teriam sido vítimas do espiritualista estão surgindo em diversas cidades do Brasil e em várias partes do mundo, como o da jovem que afirma que foi molestada aos 13 aos de idade; saiba mais.

Caso João de Deus: jovem, que teria sido abusada aos 13, relata medo e tentativa de suicídio

A jovem Sarah, que hoje tem 24 anos e mora no Paraná, contou na ocasião que procurou o médium porque estava sofrendo com uma depressão profunda. Ela morava com a família no Mato Grosso e teria ido com a avó em busca de tratamento espiritual.

No momento do atendimento, ela revelou que João de Deus pediu para que sua avó deixasse a sala. Foi neste momento que o médium a levou para um corredor estreito, onde ela foi abusada. “Ele [João de Deus] pediu para minha avó sair e, daí, fechou a porta. Ele me levou para um corredor fino, com uns entulhos, e lá abusou de mim”, lembra.

Ao voltar para casa, ela teria contado tudo para sua mãe que disse que ninguém acreditaria nela, já que João de Deus era um homem muito respeitado e o melhor seria ela esquecer. Ela conta que, em meio ao desespero por causa do abuso sofrido, tentou suicídio e faz tratamento há 11 anos com psiquiatra e psicólogos.

Menina estuprada aos 13 anos por João de Deus tenta suicídio

“Finalmente, tão desmascarando esse homem. Ele é tratado como santo lá e se aproveita disso, do nome que tem”. Sarah ainda encorajou as mulheres que foram vítimas de João de Deus a procurarem a polícia e denunciarem.

Compartilhe