Menina de 8 anos deficiente é estuprada pelo padrasto com autorização da mãe 

Menina de 8 anos deficiente é estuprada pelo padrasto

Menina de 8 anos deficiente é estuprada pelo padrasto

O crime foi denunciado pelo pai da criança ao Conselho Tutelar e, posteriormente, à Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente.

Uma menina de 8 anos, com deficiência física, foi estuprada pelo padrasto em Várzea Grande. O caso foi denunciado pelo pai da criança ao Conselho Tutelar e, posteriormente, à Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Dedica). Menina de 8 anos deficiente é estuprada pelo padrasto

Leia mais: URGENTE: Litoral da Bahia entra em alerta por risco de formação de ciclone

O crime veio à tona, após a vítima confessar para o tio que o padrasto teria a levado para o banheiro e colocado o pênis em suas nádegas. Em seguida, o homem ameaçou esfregar a fralda suja, usada por ela, em seu rosto caso contasse sobre o abuso sexual para alguém.

Indignado, o tio ligou para o pai da menina e relatou o ocorrido. A suspeita é de que a mãe da criança sabia do abuso e não denunciou.

Tudo indica que sim porque quando a mãe soube que tudo viria à tona, a primeira coisa que ela fez foi sumir com o acusado, disse o pai da vítima em entrevista à TV Vila Real, afiliada da Record.

Após a denúncia, o Conselho Tutelar registrou o crime na Dedica e encaminhou a menina para exame de corpo de delito. Ela também será encaminhada para acompanhamento psicossocial.

À reportagem, uma conselheira explicou que a criança teria apanhado da mãe ao relatar o abuso.

O pai disse que a mãe tinha conhecimento desse fato e a espancou quando a criança revelou o assédio, afirmou.

Compartilhe