Médica é impedida de entrar em avião por causa de macacão

Médica é impedida de entrar em avião

Médica é impedida de entrar em avião por causa de macacão que estava usando

Ela foi obrigada a se cobrir com um cobertor para subir no voo e vê racismo na atitude da companhia aérea

Uma mulher alega ter sido humilhada pela American Airlines ao ser proibida de pegar um voo caso não cobrisse o macacão que estava usando. Latisha “Tisha” Rowe, uma médica de família, estava viajando com seu filho de Kingston, Jamaica, para Miami no dia 30 de julho quando o episódio aconteceu. Médica é impedida de entrar em avião.

Veja também: Corpo de mulher é encontrado com recado na barriga, no norte do Paraná

Rowe contou à CNN que os comissários de bordo pediram para que ela saísse do avião “para conversar”. Segundo a mulher, uma aeromoça pediu diversas vezes que ela vestisse uma jaqueta. Ao perguntar o porquê, a funcionária teria respondido: “Você não vai entrar no avião vestida desta maneira.”

Veja também: Professor de catequese estupra 12 crianças da família dele

A mulher estava vestindo um macacão sem alças, que deixava suas pernas, ombros e braços descobertos, mas, para ela, não havia nada inapropriado sendo exposto.

“Eu senti como se tivesse recebido um tapa na cara, porque eu achava que estava me vestindo adequadamente”, falou Rowe. “Mas pareceu que me falaram, indiretamente, na frente do meu filho, algo como ‘você está parecendo uma put*, vamos consertar isso’”, desabafou.

Compartilhe