Mara Maravilha é acusada de homofobia e chora ao vivo

Mara Maravilha é acusada de homofobia e chora ao vivo

Mara Maravilha é acusada de homofobia A apresentadora desabafou e recebeu a solidariedade de amigos como Leão Lobo e Leo Dias: “Eu acho que é isso que faz o mundo melhor: a diversidade”

Mara Maravilha, após ser execrada nas redes sociais devido a comentários sobre a personagem transexual, Ivana, da novela “A Força do Querer”, da Globo, chorou e desabafou ao vivo nesta quinta-feira (24) durante o programa “Fofocalizando”, em que é uma das apresentadoras.

No comentário que gerou revolta ela disse que, para procriar, ainda é “homem com mulher e mulher com homem” e completou “Deus fez Adão e Eva, agora tem Adão e Ivo, né?”.

Entre lágrimas, ela rebateu as acusações de homofobia e recebeu a solidariedade dos colegas, a maior parte deles gays assumidos, como Leão Lobo e Leo Dias. “Fiquei muito chateada com o que aconteceu ontem. Tive uma noite péssima. Se eu ofendi alguém, me perdoem. Minha intenção era ser sincera. Não sou homofóbica. Estou muito triste com essa situação”, disse Mara.

Leão Lobo tomou a palavra para afirmar: “Eu sou a favor da diversidade, de opinião inclusive. E este programa – se vocês ainda não entenderam – é um debate livre. A Mara tem a opinião dela e eu respeito; eu tenho a minha opinião e ela respeita. Eu acho que é isso que faz o mundo melhor: a diversidade”.

Mara Maravilha é acusada de homofobia

VEJA TAMBÉM 

Aluno que espancou professora na escola é executado com 8 tiros

Leo Dias seguiu a mesma linha de argumentação. Por fim, Mara reafirmou que manterá seu direito à livre opinião e citou que, quando foi intimada a depor sobre outra acusação de homofobia, em 2004, o processo não deu em nada porque “na frente lá de onde eu fui depor, encheu de homossexuais que me conhecem e convivem comigo”. Veja:

Compartilhe

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*