Mãe da menina de 2 anos estuprada e morta não aparece no enterro e motivo choca

Mãe da menina de 2 anos estuprada e morta não aparece no enterro

Mãe da menina de 2 anos estuprada e morta não aparece no enterro

Familiares revoltados com ela, porque sabiam que ela também agredia a filha e sabia que o monstro também batia na menina. Disse que tentaram tirar a menina dela, mas nada puderam fazer. Mãe da menina de 2 anos estuprada e morta não aparece no enterro

Leia mais: Policial flagra a esposa com 2 colegas de farda em quarto de hotel

Em vários áudios passados em grupos de WhatsApp, a tia e prima da criança acusam tanto Edson Neris Barbosa Santos, de 27 anos quanto a mãe de Ágatha de violência contra a vítima.

“Ela se diz ser mãe e, realmente mãe ela não é! Porque a partir do momento que ela tava sabendo de tudo que tava acontecendo com a filha dela, isso ai não é mãe e não tomou providencia. Ela não veio né porque ela tá dopada, ela não veio porque não tá se sentindo bem pra vim, ela não veio porque não é mãe”.

Em outro audio, outra parente desabafa sobre a conduta de Jéssica: Fernanda a prima confirma a conivência. “Ele dava tapa na mão da menina e quando chamamos eles pra conversar Jéssica disse que não. E eu avisei pra tirar essa menina das mãos dela pelo amor de Deus, esse cara é covarde, olha o olhar dele e ninguém me ouviu e ela já confessou pro delegado que tava foi curtindo e que saiu no sábado e voltou no domingo. Uma mãe com a filho toda roxa e disse que tava sem cabeça. Será que não podia gritar: pega esse vagabundo, pega ele, mas como eu disse, ele já pagou e bem merecido”, se referindo com a execução do acusado por facção.

Integrantes da facção criminosa Bonde do Maluco (BDM) localizaram e executaram um homem no início da noite desta segunda-feira (21/01), na capital baiana. A vítima teria sido responsável pelo abuso sexual e morte de uma garota de apenas 2 anos, ocorrido no domingo (20/01), no bairro de Vila Canária, em Salvador. BDM executa padrasto que estuprou e matou criança de 2 anos

Os próprios marginais fizeram registros no celular da execução do suposto estuprador e compartilharam em grupos de WhatsApp. O bairro que ele foi morto não foi revelado ainda. Nas imagens, é possível ver o suposto criminoso totalmente despido sendo espancado com pedaços de madeira e com uma arma de fogo apontada para a cabeça. O corpo foi encontrado na noite de ontem (21/01), por volta das 22h, no CIA-Aeroporto.

“A p* tá pedindo até por favor agora. Vai morrer, v*! Aqui é o Bonde do Maluco, desgraça. Chegou em criança, ô, nois mata. Estuprador, maldito”, diz um membro do grupo durante gravação de um vídeo.

Compartilhe