Lauro de Freitas: Idosa de 94 anos sofre na regulação após sofrer AVC 

AVC

Idosa de 94 anos sofre na regulação após sofrer AVC

A idosa Maria Alta dos Santos, 94 anos, que sofreu um AVC na ultimo domingo (05), aguarda para ser transferida para a UTI de um hospital público, que ofereça também, atendimento especializado de um neurologista. Maria aguarda regulação na UPA de Itinga, em Lauro de Freitas.

Leia mais: Jovem desaparecida é encontrada morta e sem roupas no meio do mato

Segundo informações de familiares, ao estado da idosa é delicado e não possui recursos para tratar da enfermidade em uma unidade hospitalar privada. Até o momento não foi sinalizado uma possível transferência da paciente.

O AVC é a quarta doença que mais mata no Brasil e é a que mais causa incapacidade no mundo. Existem dois tipos de acidente vascular cerebral: o isquêmico, que é quando um coágulo bloqueia o fluxo sanguíneo no cérebro, e o hemorrágico, causado pelo rompimento de um vaso. Saber o tipo de AVC que a pessoa está tendo é fundamental para dar início ao tratamento.

O Bem Estar desta terça-feira (29) convidou o cardiologista e consultor Roberto Kalil e a neurologista do Hospital das Clínicas de Porto Alegre e membro da ONG Rede Brasil AVC Ana Claudia Souza para falar sobre o AVC, riscos e como se prevenir.

Apesar do nome ‘acidente’, o AVC é o desfecho de uma série de fatores de risco que podemos controlar e que agridem ou sobrecarregam os vasos do órgão que comanda nosso corpo, o cérebro. E o que pode colaborar para o acidente vascular cerebral? Muito sal, açúcar e gordura, sedentarismo, diabetes e pressão descontrolados, fumo e estresse.

Doenças do coração, especialmente as que produzam arritmias, aumentam o risco de AVC. As arritmias provocam uma corrente sanguínea irregular e facilitam a formação de coágulos sanguíneos dentro do coração, que podem chegar pela circulação dos vasos do cérebro, diminuindo o fluxo sanguíneo e causando o AVC. Alguns exemplos de doenças são: infarto, fibrilação atrial, doenças nas válvulas, cardiopatia chagásica.
Compartilhe