Lauro de Freitas é classificada como má pagadora desde 2018 segundo TN 

Lauro de Freitas é classificada como má pagadora

Lauro de Freitas é classificada como má pagadora desde 2018 segundo Tesouro Nacional 

Com a classificação C, a Prefeitura de Lauro de Freitas não pode, por exemplo, contratar operações de crédito com garantia da União por conta da situação fiscal. Sem garantia da União, dificilmente municípios conseguem fazer empréstimos.

As classificações A e B são as melhores feitas pelo Tesouro e são dadas aos municípios que estão com situação fiscal equilibrada. Já as notas C e D são dadas às cidades consideradas incapazes de honrar dívidas. Na Bahia, mais da metade dos municípios têm classificação C.

A classificação de Lauro de Freitas foi rebaixada. Segundo levantamento feito pelo Lauro Notícias, no mês passado, a cidade tinha nota B e era considerada boa pagadora. A situação mudou, segundo s STN, por conta do Relatório de Gestão Fiscal (RGF) do último quadrimestre de 2018 e do Relatório Resumido da Execução Orçamentária (RREO).

“Com a publicação do RGF do 3º quadrimestre e do último RREO do exercício que passou, observou-se a piora em ao menos um dos indicadores utilizados na apuração da classificação da Capag do ente”, informou o Tesouro.

A STN ainda comunicou que, em cumprimento ao disposto na Portaria do Ministério da Fazenda nº 501/2017, a nota de classificação da Capag foi revisada “até que haja a publicação da DCA (Declaração das Contas Anuais) e seja possível realizar nova apuração”.

Entre as maiores cidades da Bahia, além de Lauro de Freitas, Vitória da Conquista, Itabuna, Juazeiro, Simões Filho e Teixeira de Freitas. Salvador, Feira de Santana e Paulo Afonso, por outro lado, têm classificação de bons pagadores.

Fonte: Laurooticias

Compartilhe