João de Deus perdeu 17 quilos e pensa em se matar

O médium João de Deus, preso há mais de 80 dias sob acusação de ter abusado sexualmente de mais de 500 mulheres durante atendimentos na Casa Dom Inácio de Loyola, em Goiás, já teve pensamentos suicidas na prisão. A situação atual do médium foi divulgada por uma reportagem da Veja, nesta sexta-feira (8). João de Deus perdeu 17 quilos e pensa em se matar

Laudos escritos por um psiquiatra e um médico apontam que ele enfrenta sérios problemas de saúde, além de ter descuidado da higiene. O psiquiatra Leo de Souza Machado afirma em um dos laudos: “só não cometeu suicídio pois ainda tem sua filha pequena e não quer morrer sem voltar a vê-la, além de não querer ‘contrariar a Deus'”. A visita ao médium aconteceu no dia 22 de fevereiro.

Machado diz ainda que João de Deus está com quadro de transtorno depressivo. “Sua situação clínica e psicopatológica atual é equivalente à superveniência de doença mental, compatível com o quadro psiquiátrico de um transtorno depressivo grave.”

Segundo a reportagem, desde que foi preso, o médium já perdeu 17 quilos e só consegue dormir com ajuda de medicamentos. “O paciente mostrou-se com higiene precária, cabelos desarrumados, barba grande e descuidada, halitose sugerindo ausência de escovação dentária regular, trajava uniforme da unidade onde está recolhido e este estava sujo e com manchas de urina”. Para andar, João usa uma bengala para ter apoio.

O laudo do psiquiatra diz ainda que ele tem problemas de memória recente.  “Suas funções cognitivas também estão comprometidas em memórias recentes, atenção e linguagem, que, apesar de espontânea, tem um conteúdo vago e muitas vezes empobrecido com respostas inespecíficas.”

Remédios
No mesmo dia da visita do psiquiatra, João de Deus foi avaliado pelo médico Alberto de Almeida Las Casas Junior. “(João) estava caminhando durante o banho de sol, apresentou dor retroesternal intensa seguida por perda de consciência, com pequena queda, sem se machucar, pois foi amparado por outro detento que estava próximo.”

O médium tem usado 11 medicamentos para diversas patologias como pressão alta, dor no peito, aumento da próstata, colesterol. “O não controle rigoroso da pressão arterial, do colesterol e das emoções aumenta muito o risco de apresentar infarto ou ruptura da aorta abdominal, que já está dissecada, com iminente risco de óbito”, afirma o médico.

Compartilhe