Jacaré das demissões volta a assustar funcionários da Prefeitura de Lauro de Freitas

Jacaré das demissões

Jacaré das demissões volta a assustar e promete demissões em massa na prefeitura

Os trabalhadores municipais da educação se reuniram na manhã de hoje (02/10), na Praça da Matriz em assembleia geral extraordinária para discutir e deliberar sobre os acordos de mesa para a educação, não cumpridos pela prefeitura de Lauro de Freitas, entre eles o pagamento retroativo do vale transporte e processos administrativos. Jacaré das demissões com a boca aberta na região metropolitana.

Veja também: Menina é estuprada pelos dois padrastos 

Veja também: Bebê de 6 meses desaparece do berço e polícia faz terrível descoberta

Insatisfeitos com o descompromisso do Executivo com a educação, que está travando processos administrativos dos servidores, eles fizeram um alerta para uma possível manifestação na PROJUR, o que já foi informado à secretária da Educação, Vânia Galvão pelo sindicato. “Na última reunião com a SEMED, A ASPROLF EXIGIU QUE TODOS OS PROCESSOS ANTERIORES AO ANO DE 2018 SEJAM PUBLICADOS NO DIÁRIO OFICIAL, CASO CONTRÁRIO HAVERÁ UMA GRANDE MANIFESTAÇÃO NA PROCURADORIA GERAL DO MUNICÍPIO, pedindo a cabeça do Procurador que está impedindo o avanço dos processos dos servidores da educação”, destacou o presidente do sindicato, Valdir Silva.

Jacaré das demissões

Os profissionais do regime REDA, revelaram que estão preocupados já que segundo eles, está sendo informado nas escolas que a SEMED vai novamente antecipar o fim do ano letivo, encurtando o calendário de aulas, e promovendo demissão em massa. Eles procuraram a ASPROLF para intermediar um diálogo com a gestão a fim de garantir a manutenção do contrato dos profissionais, além de conquistar o direito à isonomia salarial, pagamento de horas trabalhadas, entre outros pontos. A ASPROLF defende que o profissional REDA deve ter a redução de carga horária, regência e o Piso Salarial garantido, já que eles não têm carreira.

Fonte: Asprolf

Compartilhe