Idoso atira contra vizinhos adolescentes após briga no Itapoã

adolescentes

Idoso atira contra vizinhos adolescentes. O caso ocorreu na tarde desta segunda-feira (13/1), na Quadra 61. Idoso relatou ter sido ameaçado pelos vizinhos no fim de semana

O Bope precisou intervir em uma briga entre vizinhos, após um idoso, de 92 anos, atirar contra dois adolescentes, de 16 e 17 anos, que moram ao lado da residência dele. O caso ocorreu por volta das 15h desta segunda-feira (13/1), no Conjunto A da Quadra 61 do Itapoã, e foi registrado na 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá).

Veja também: Jovem é metralhado e filma a própria morte ao vivo; veja o vídeo

De acordo com o capitão João Carlos Moniz, o idoso tem uma rixa antiga com os dois jovens. “Ele acusa esses adolescentes de tentarem invadir a residência dele, onde vive sozinho. Na versão dele, a intenção da dupla é de furtar os objetos do local e, no fim de semana, ele teria sido ameaçado com um facão”, explica.

“Hoje, após o idoso retornar no posto de saúde, ocorreu uma nova briga. Então, ele entrou em casa e pegou a arma de fogo. As versões de moradores da área é que ele deu um único disparo, mas que por intervenção, acabou atingindo o chão. Depois, o senhor se trancou dentro de casa e se negou a sair”, acrescenta.

Ainda segundo o capitão, a equipe iniciou a Operação Gerente — específica para ocasiões em que há um suspeito armado que não quer se entregar, ou que mantém alguém em cárcere. Como não obtiveram sucesso, o Bope foi acionado para auxiliar na rendição do idoso.

“Durante o processo, chegamos até uma enfermeira do posto de saúde que atende esse senhor. Só então ele decidiu sair de casa e se entregar. Todo o processo durou cerca de uma hora e meia. Realizamos uma varredura na residência e ali encontramos um revólver calibre 38, com uma munição intacta”, afirma o capitão.

Como o idoso também indicou ter sido ameaçado pelos adolescentes, a equipe adentrou a casa dos vizinhos, onde encontrou o facão. “Como o senhor sofre de pressão alta, foi encaminhado para a delegacia em uma ambulância. Ali, acabou autuado por tentativa de lesão corporal em apuração. Já os jovens foram levados para a Delegacia da Criança e do Adolescente, onde responderam por ameaça em apuração”, diz Moniz.

Compartilhe