Garota inventa que foi estuprada pelo ex, e adolescente é morto pelo tribunal do crime

Garota inventa que foi estuprada pelo ex-namorado 

Policiais civis da delegacia de homicídios e proteção à pessoa de Curitiba, concluíram nessa semana o inquérito que apurou a morte do adolescente, André Machado de 17 anos. Garota inventa que foi estuprada

Veja também: Homem mata a namorada após ser contaminado por ela com coronavírus

O rapaz que foi morto no dia 23 de dezembro de 2018, com vários tiros na cabeça, peito e abdômen em uma rua no bairro Santa Cândida.

Durante as investigações, a polícia descobriu que André que era de Santa Catarina, teria ido morar em Coritibano, após conheceu uma jovem pela internet.

Os dois tiveram um relacionamento, e com o término, teria ficado no mesmo endereço, onde na sequência, ele acabou morto.

Durante as investigações, policiais descobriram que o crime teria sido arquitetado pela ex-namorada dele, Maiara dos Santos.

A jovem que já estava namorando outro rapaz, teria contado na época que foi estuprada por André.

A polícia apurou que mesmo não estando mais juntos, André continuava morando na mesma casa com a ex-namorada. E como ela já estava com outra pessoa e o rapaz não ia embora, ela teve o plano macabro para matá-lo.

Se fazendo de vítima, Maiara convenceu o namorado na época e outras duas pessoas a se vingarem de André. Segundo ela, teria sido estuprada por ele.

Maiara teria contado para traficantes de porte maior e esses teriam praticado o julgamento e a execução da vítima.

Além de Maiara e do namorado dela a épico com 17 anos, Leonardo Armstrong, faltava quem eram os atiradores que executaram André.

No decorrer das investigações, e para a surpresa da polícia, um dos acusados de cometer o homicídio contra André, já estava preso, acusado de tráfico de drogas. Mas faltava prender o último envolvido na trama. Foragido dos policiais e com mandado de prisão expedido, Eduardo Borges de 29 anos, se apresentou na delegacia essa semana.

Em depoimento, o acusado negou a participação do crime.

Como na época do assassinato, Maiara não foi indiciada pela morte de André, e Leonardo era menor de idade, os dois estão respondendo o crime em liberdade. Já Eduardo e um outro envolvido, permanecem presos à disposição da justiça.

Garota inventa que foi estuprada
André Machado

Para a delegada que concluiu o inquérito, não há mais dúvidas na participação de todos os envolvidos na morte de André.

Compartilhe