Estudos afirmam que casais que fazem SEXO ORAL são muito mais felizes

Estudos afirmam que casais que fazem SEXO ORAL

Estudos afirmam que casais que fazem SEXO ORAL são muito mais felizes

Em Roma, há dois mil anos, havia três interdições sexuais para o homem: dormir com a própria irmã, dormir com uma sacerdotisa, ser passivo no sexo anal. Essas três práticas foram atribuídas a tiranos como Nero e Calígula, mas os romanos acreditavam que fundamental era ser o ativo; era preciso sempre dominar. O sexo oral não era bem visto, considerado uma desonra para o homem por colocá-lo a serviço da mulher.

Leia mais: 6 sinais de que você será traído a qualquer momento! Fique esperto(a)

Estudos afirmam que casais que fazem SEXO ORAL

Apesar de o sexo oral ser a atividade que mais se pratica antes da cópula. Pesquisas indicam que cerca de 75% dos casais experimentam a estimulação oral-genital e uns 40% a usam com alguma frequência.

O sexo oral é alvo de dois tipos de preconceito: imoralidade e falta de higiene. Os genitais são, para muita gente, considerados uma parte suja do corpo.

Sexo oral, assim como qualquer outra prática sexual, só tem sentido se as pessoas envolvidas desejarem e sentirem prazer. Caso contrário o preço cobrado inconscientemente do outro pode ser tão alto que inviabilize a própria relação.

Mas, na relação entre duas pessoas seria importante a pratica do sexo oral para melhorar no relacionamento?

Sim! O sexo oral transmite maior estímulo para quem esta recebendo as carícias e dando oportunidades a parte acariciante de se envolver com o parceiro (a) com maior intensidade durante a atividade sexual.

SEXO ORAL

Pessoas entrevistadas sobre o assunto:

Em entrevista ao site DEOLHO News, Marília, confessou que terminou com o casamento de 12 anos porque seu marido não gostava de fazer sexo oral nela, porque ele achava nojento.

Ela nos contou que já havia outros relacionamentos anteriores ao casamento e que o sexo oral era normal entre seus parceiros, mas que sentia uma falta muito grande ao se casar com Gustavo que era muito conservador a respeito do assunto.

No inicio ele parecia ser o homem perfeito porém, depois que nos casamos, Gustavo foi diminuindo os carinhos orais em minha vagina alegando cansaço, distração e até esquecimento.

Certo dia, pedi para fazermos sexo oral e ele me disse que não gostava e só fazia porque eu sempre pedia. Fiquei arrasada com aquela resposta.

Procurei ajuda psicológica para saber se eu estava errando em meu casamento, no entanto, a psicóloga me disse que não haveria nada demais em pedir ao marido para satisfazê-la.

Sai daquele consultoria pior do que entrei.

Num sábado, fui levar minha filha para a escola e coincidentemente encontrei com um antigo namorado. Felipe!

Conversamos sobre coisas comuns até que… Eu não pude deixar de lembrar como era gostoso fazer amor com aquele homem.

Tomamos algumas cervejas e foi o suficiente para nos beijarmos como dois adolescentes numa praça publica. Saímos dali e fomos para um motel, ficamos por duas horas e foi o suficiente para ter certeza que eu já não amava mais o meu marido. Me separei!

Eu precisava ser feliz mesmo que isso custasse muito. Angelo, meu ex marido precisava entender que sexo oral era muito importante para o nosso casamento, e acredito que eu não estava sendo egoísta porque eu adorava fazer sexo oral nele.

SEXO ORAL

Vinicios conheceu Fernanda numa festa quando ambos tinham 18 anos. Ele teria saído de um namoro que o deixou arrasado e parecia que a vida não estava mais fazendo sentido.

Fernanda era uma jovem descolada e sabia que homens gostavam de carinhos não só as mulheres como muitos acreditam até hoje. Foi então que a magica na vida dos dois aconteceu.

Vinicios e Fernanda já estavam namorando mas, ainda não tinham feito sexo até que num dia chuvoso de inverno, no quarto da casa do rapaz e depois de muitas caricias, eles estavam se beijando e fazendo amor como se ja se conhecessem há muitos anos.

No dia seguinte, Fernanda ligou para Vinicios e fez uma pergunta pra ele que o deixou desconsertado. Ela perguntou: o que me fez diferente das outras garotas que voce se relacionou? Vinicios gostava de ser sincero e respondeu para ela que nunca havia recebido um carinho tão gostoso em seu penis por uma garota antes.

Achando que Fernanda fosse ficar chateada, ela respondeu: Vini, eu amo voce porque sua língua foi a coisa mais gostosa que senti em meu corpo em toda a minha vida.

Moral da historia!

O primeiro caso deixa claro que um simples detalhe acabou com um casamento de 12 anos, entre duas pessoas que poderia ser mantido se as partes chegassem a um acordo, no entanto, o final não foi tão feliz assim.

Já no segundo, é difícil dizer que eles não irão se separar e que serão felizes para sempre mas, uma coisa eles tem em comum: A convivência fica muito mais fácil entre casais quando há reciprocidade sexual. Não foi apenas o sexo oral que uniu esse casal mas sim a compatibilidade entre os dois.

Caso você não goste de fazer sexo oral, eu te pergunto: E gostaria de fazer? Você já se perguntou o porquê não gosta?

Já sabe por qual motivo não tem vontade de fazer uma das práticas sexuais mais gostosas que existe?

Eu te sugiro tentar entender seus motivos, pensar se realmente fazem sentido ou não, deixando de lado alguns mitos que talvez você tenha escutado quando mais novo ou nova, ou seja rever seus pensamentos.

E saiba que nós homens e mulheres temos o direito de nos desvencilhar de normas rígidas recebidas e assim pensar e decidir por nós mesmos.

 Estudos afirmam que casais que fazem SEXO ORAL

Por Léo Barros

Compartilhe