Desembargador que soltou Temer já foi investigado por estelionato e formação de quadrilha

Desembargador que soltou Temer

Desembargador que soltou Temer já foi investigado

Desembargador ficou afastado durante sete anos, mas inquérito foi arquivado

O desembargador Antonio Ivan Athié, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), que mandou soltar o ex-presidente Michel Temer, nesta segunda-feira (25), já ficou afastado do cargo durante sete anos, em 2004, sob acusação de estelionato e formação de quadrilha, por suposta venda de sentenças. Desembargador que soltou Temer

O desembargador retomou as atividades no ano de 2011, após o inquérito ter sido arquivado, no ano de 2008, pelo Supremo Tribunal Federal (STF), a pedido do Ministério Público Federal.

Segundo informações do jornal O Estado de São Paulo, publicadas nesta segunda-feira (25), o Ministério Público Federal também já havia solicitado o afastamento do desembargador do caso do bicheiro Carlinhos Cachoeira, acusado de lavagem de dinheiro, após o desembargador ter concedido habeas corpus aos investigados.

Athié também foi o único desembargador a defender a prisão domiciliar para Adriana Ancelmo, mulher do ex-governador Sérgio Cabral, no ano de 2016. Procurado pelo veículo, ele não se pronunciou sobre os casos.

Compartilhe