Cantora gospel que assumiu ser lésbica, contrai doença incurável

Cantora gospel que assumiu ser lésbica, contrai doença incurável

Cantora gospel que assumiu ser lésbica, contrai doença incurável

Em agosto de 2014, o mundo gospel foi abalado com a notícia de que Vicky Beeching, uma importante cantora gospel americana, conhecida no cenário mundial, havia assumido sua homossexualidade e saído do armário.

Leia mais: Pedreiro é preso por estuprar e matar a mãe de 75 anos na Bahia

Ela concedeu uma entrevista ao periódico inglês “The Independent”,  um dos mais importantes jornais do planeta. A cantora declarou ser gay, e que Deus a ama do jeito que ela é.

A cantora é uma das grandes representantes da Igreja Anglicana. Formada em Teologia em Oxford, na Inglaterra, Vicky Beeching também se popularizou ao comentar aspectos religiosos do dia a dia, conquistando hordas de fieis. Escrevendo canções gospel desde os 11 anos, a cantora já fechou contrato com duas gravadoras internacionais e vendeu milhões de discos no chamado “Cinturão da Bíblia” dos Estados Unidos.

Hoje, Vicky Beeching vive um drama pessoal, que compartilha com seus fãs nas redes sociais.

A cantora contraiu uma doença chamada: Síndrome da fadiga crônica, também conhecida como; Encefalomielite miálgica.

Segundo o hospital Albert Einstein, a síndrome da fadiga crônica ocorre mais comumente em mulheres. A causa dessa condição é desconhecida, mas pode incluir fatores ambientais ou genéticos.

O principal sintoma é a fadiga por mais de seis meses. A fadiga geralmente piora com a prática de atividades, mas não melhora com repouso.
Como nenhuma causa ou cura para essa doença foi identificada, o tratamento é direcionado para aliviar os sintomas. Embora não haja um único tratamento que conserte a doença no seu núcleo, existem tratamentos que podem melhorar os sintomas, aumentar a função e permitir que as pessoas com ME/CFS se envolvam em atividades da vida diária.

Problemas de sono, dor, irregularidades do coração, dificuldades gastrointestinais, alergias e depressão são alguns dos sintomas que podem ser aliviados pelo tratamento.

As terapias alternativas também são muitas vezes exploradas na tentativa de aliviar os sintomas. Acupuntura, hidroterapia, yoga, tai chi e terapia de massagem foram encontrados para ajudar e são freqüentemente prescritos para o gerenciamento de sintomas.

Compartilhe