Bebê é espancado, abusado e morto; detalhes são de cortar o coração

Bebê é espancado

Bebê é espancado, abusado e morto

Um caso criminal acabou tendo repercussão em todo o país. O menino Ícaro, de apenas nove meses, acabou sendo vítima de uma série de ataques. De acordo com a Polícia Civil do Rio de Janeiro, onde o caso aconteceu, a situação teria envolvido o padrasto do menor, que é visto como o principal suspeito. Os detalhes do caso são de cortar o coração. Bebê é espancado.

A morte do menino foi confirmada nesta segunda-feira, 24 de junho. O garotinho chegou ainda com vida ao hospital, mas com vários sinais de espancamento. Os médicos teriam tentado de fazer tudo para salvar a criança, mas infelizmente isso não foi possível.

Leia mais: Adolescentes lésbicas matam menina de 14 anos afogada na praia

As agressões contra o menor foram tão graves que o bebê não tinha nem mesmo mais as unhas dos pés e das mãos, que acreditam terem sido arrancadas em um possível ritual de tortura. O hospital não disse quem levou o menor para a unidade hospitalar.

Além do espancamento, o corpo do neném tinha sinais de violência íntima.  Agentes da Polícia Civil realizam diligências durante esta terça-feira, 25 de junho, para encontrar o suspeito do crime, que não teve o nome revelado. Ainda também não se sabe como o nome dele apareceu como sendo o principal alvo das investigações e se há uma testemunha no caso.

Caso Rhuan também gerou revolta

Recentemente, outro assassinato de criança, o do menino Rhuan, acabou repercutindo em todo o território nacional. No caso do menino, as suas mães lésbicas acabam confessando a tortura e morte da criança. A motivação,  de acordo com a polícia, é que as duas não aceitavam o fato de Rhuan ter nascido menino e não menina.

Compartilhe