Adolescente planejava massacre em escola em Goiás

Adolescente planejava massacre em escola em Goiás

Adolescente planejava massacre em escola em Goiás

Além das armas, o jovem guardava no quarto uma capa, uma máscara, desenhos, e um coturno.

Na capa do Facebook de um adolescente de 17 anos de Pontalina, a 2 horas de Goiânia, em Goiás, revelava a intenção do jovem: matar estudantes. Ele foi apreendido nesta segunda-feira (18/3) pela Polícia Civil e teve o plano frustrado. Adolescente planejava massacre em escola em Goiás

Leia mais: Defunto é retirado do caixão na frente da família e amigos por causa de dívidas

O jovem planejava entrar na escola em que cursa o 2° ano do Ensino Médio, em Pontalina, nos próximos dias, inspirado nos últimos ataques ocorridos em Suzano, em São Paulo.

O adolescente convidou outra pessoa para participar do massacre, que contou aos pais. Ao saber, procuraram a direção escola que, por sua vez, denunciou à Polícia Civil, que identificou o menor.

Ele afirma que não fez porque não teve acesso a uma pistola, diz o delegado Patrick Fernando Carniel ao Portal Dia Online.

Na casa do jovem, no entanto, os policiais, munidos com um mandado de busca e apreensão, encontraram uma espingarda e um arco e flecha.

Nas redes sociais, o adolescente postava símbolos do satanismo, uma seita. “Ele fala que, se ele matasse, iria ajudar. O inferno para ele é aqui”, conta o delegado. “Perguntei se ele se arrependeria, mas falou que se mataria depois. Morto segundo ele não se arrepende”, emenda.

Além das armas, o jovem guardava no quarto uma capa, uma máscara, desenhos, e um coturno. O traje é parecido com o utilizado pelos dois assassinos em Suzano, em São Paulo, na quarta-feira (13/2) e no ataque em Columbine, ocorrido em 20 de abril de 1999. A foto da capa do perfil do Facebook dele remetia ao massacre nos Estados Unidos.

Antes dos ataques em São Paulo ele já tinha pensado isso. Os ataques apenas reforçavam. O fato que ele sempre se inspira é o do Columbine.

Ainda segundo o delegado, os pais não perceberam esse potencial homicida e suicida. Ele vai ficar cinco dias apreendido. Após isso, o judiciário deve conseguir um tratamento psiquiátrico.

Na sexta-feira, escolas de Pontalina, em Goiás, suspenderam as aulas após ameaças de massacre

Todas as escolas foram fechadas na sexta-feira ( 15/2), dois dias depois do ataque em Suzano. Já na manhã desta segunda-feira, a escola em que o estudante estuda foi fechada.

Conforme o delegado, o estudante não provocou o ataque porque não havia conseguido uma pistola, ou seja, arma de repetição, em que não precisaria de carregamento.

O mandado foi expedido pela Juíza da Vara da Infância e Juventude da Comarca de Pontalina.

Foi cumprido ainda mandado de busca e apreensão na residência do adolescente, onde foram  um arco e flechas.

Para o delegado, o adolescente ainda disse que o massacre da mesquita foi ideal por conta do grande número de vítimas. Ele confirmou que durante o massacre que tinha plano de executar usaria a capa e a bota que foi apreendida.

O adolescente reponderá a Auto de Investigação de Ato Infracional por apologia a crime e atos preparatórios de terrorismo.

O adolescente foi encaminhado para audiência de apresentação, que ocorreu no Fórum da Comarca de Pontalina, e em seguida recolhido em cela da Delegacia de Apuração a Atos Infracionais de Caldas Novas-GO, onde permanecerá internado provisoriamente, à disposição do Poder Judiciário. Com informações da Assessoria de Imprensa da Polícia Civil.

Compartilhe